Para quem estou a trabalhar?

Li este artigo no blog do Bp. Julio ( http://bispojulio.com/para-quem-estou-a-trabalhar/), gostei e estou compartilhando, espero que gostem!!!
Para quem estou a trabalhar?
Eclesiastes 3: 12 Sei que não há coisa melhor para eles do que se regozijarem e fazerem o bem enquanto viverem;
13 e também que todo homem coma e beba, e goze do bem de todo o seu trabalho é dom de Deus.

Todo trabalhador trabalha querendo ver a recompensa do seu esforço, ninguém trabalha sem esperar a honra no final do trabalho executado. Independentemente da área em que a pessoa atua, ou do grau de formação, podemos certificar que, quem trabalha, espera ser bem remunerado. Entretanto, existem mais trabalhadores insatisfeitos do que realizados.

Deus deixa claro que desfrutar do fruto do trabalho é algo que vem d’Ele, e portanto não basta a pessoa ser esforçada, honesta, dedicada, até mesmo porque todas estas coisas são obrigações de todos os cidadãos. O que faz a diferença é se vamos ou não de “mãos dadas com Deus”.

Há os trabalhadores que são dizimistas e os que não, e como é possível o trabalhador dizimista não desfrutar do fruto do seu trabalho? Por que ainda sendo dizimistas, há trabalhadores que não desfrutam?
Jesus disse que: “digno é o trabalhador do seu salário…”, em outras palavras, a pessoa recebe o que ela merece. O que você tem feito diante dos homens e de Deus, para merecer ganhar mais? Para quem você trabalha: Para receber o salário no fim do mês (para a empresa), para você ou para Deus? Talvez você diga para Deus, mas na verdade, tem que trabalhar para os 3!
1. Quando estou no ambiente de trabalho, é minha obrigação exercer as minhas atribuições com o máximo de empenho e qualidade.
2. Quando trabalho para mim, devo me qualificar, reciclar, especializar-me naquilo que faço;
3. Quando trabalho para Deus, mantenho a minha dignidade acima de tudo, trabalho com todo esmero e trato de glorificar a Ele, com atitudes positivas e de companheirismo. Põe a Deus em primeiro lugar, e de tudo que chega às suas mãos devolve as primícias, não aceita que os resultados não O glorifiquem;
Como desfrutar de maiores e melhores resultados, se agimos sempre da mesma maneira?
Neste dia dos trabalhadores, o que você tem a comemorar? Por isso estaremos, como trabalhadores dizimistas, reivindicando o cumprimento da Promessa Divina.
Qual é o salário que você considera digno diante do que você tem feito na empresa (sendo diligente, responsável, dedicado…), de você mesmo (investindo na profissão, desenvolvendo técnicas, reciclando-se…) e de Deus (sendo íntegro, fiel e fazendo uso da fé materializada nas Promessas Divinas)? Analise como tem sido a sua postura diante da sua empresa, e também de Deus.
Te vejo na IURD, ou nas Nuvens!

0 comentários:

Postar um comentário

Gostou? Então deixe um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Template by:

Free Blog Templates